Website on global south and decolonial issues.

Reinata Sadimba

Nemu (Planalto de Mueda e Província de Cabo Delgado), 1945. Filha de camponeses, recebeu a educação tradicional da etnia maconde, que incluía o fabrico de objectos utilitários em barro (pratos, cântaros, etc.)
Em 1972, durante a luta armada, ingressa na FRELIMO. Em 1975 divorcia-se. No mesmo ano inicia uma transformação profunda na sua cerâmica, começando a ser conhecida em Cabo Delgado pelas suas “formas estranhas”. Em 1978 passa à reserva da FRELIMO. Devido à guerra, emigra para a Tanzânia, em 1980, onde permanece até 1992, voltando então a Maputo. Em 1998 realizou aí uma semana de ensino sobre cerâmica tradicional.
A sua obra está representada no Museu Nacional de Arte de Moçambique, na colecção das Nações Unidas, no Museu Nacional de Etnologia (Lisboa) e na colecção de arte africana da Culturgest (Lisboa), para além de inúmeras colecções privadas nacionais e estrangeiras.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.