Website on global south and decolonial issues.

A lua de Atenas

Abro a janela do meu quarto do Hotel Filon. Estou em Piraeus com uma pequena vista para o Porto, se me debruçar na janela e olhar para a direita. Em frente pisos de um prédio de cinco andares estão abandonados. Outros meio em serviço escriturário. Apetece-me alugar um e chamar-lhe a nova gestão do mundo. Mas, não tenho como por agora. Não posso fumar no Hotel por isso como qualquer fumador convicto, prisioneiro, abro a janela e escondo-me no escuro para fumar às escondidas. Vejo os outros pelo reflexo das janelas em diante. Sombras na noite a esconder a sua ferida que lhes impõe FUMA. Que ferida é esta que me consome? A paixão sumida a paixão de Cristo a paixão da questão a paixão da dor? Que ferida é esta que me consome e me deixa com o vento de mil cascos de cavalos em fuga adiante pelo horizonte. A miragem? A ferida que espuma de perda e desarranjo, de memória, de remorso, de… é tarde demais, escrevo, para a cura. Fraco demais para tanta batalha, tanta purga. Vou falando aqui e ali sobre o que é ter disforia de gênero uma vida inteira e não saber como me curar. Só em Atenas e ainda assim com toda a noite de Atenas. Finalmente vos oiço a todos a todos os que me querem dizer algo. 
O chorus grego existe e é chato para caraças. Riem-se, tem um sentido de sarcasmo fenomenal e um timing mesmo certeiro. A lua providência um espaço etéreo de luz e comunicação e é na noite e com ela que todas as verdades não ditas ecoam pela esfera de som que paira sobre a cidade. Pergunto-me quem mais ouve? E que ouvem de mim. É lindo entre as nove ou assim e as duas da manhã. Mais tarde se algo te quer chegar pura e simplesmente, mesmo assim como digo, pura e simplesmente, acorda-te. Estou eu no lado B do mundo onde as leis são outras e os espaços mais misteriosos que o tempo. E, se sim, que mistério tenho eu que desvendar e porque me chamou a lua a Atenas? Neste fim de vida em que já caminho? 

The Greek way', by Piotr Uklanski  McDermott & McGough and based on stills from a film by Leni Riefenstahl, foto de marta lançaThe Greek way’, by Piotr Uklanski McDermott & McGough and based on stills from a film by Leni Riefenstahl, foto de marta lança
Os gregos ficaram falidos, mas ainda me deixam dormir num Hotel sem saber ao certo o meu desfecho e por isso não são assim tão adequados a esta nova era, porque têm coração e curiosidade saudável. É por isso. Tudo o resto é mentira de uma perspectiva tão burra como uma folha de papel de cálculos e tão ignorante quanto a caneta que lhes prescreve a dívida. Somos quase reduzidos a números e ainda assim até nas contas são idiotas, mas tudo bem. Deixá-los para lá na escuridão do seu progresso mortífero.
A noite de Atenas é bela e misteriosa e até eles são esquecidos em dois tempos perante a sua chegada. Tento junto dela processar os meus segredos mais recônditos e ouço respostas no ar magéstico desta cidade Pátria da Sabedoria Antiga. Inspiro-o e mil partículas de oxigênio me informam, imaginem o que não seria se não fosse estupidamente fumador e se a cidade não tivesse poluída. Diríamos uns aos outros, tens uma pergunta vai a Atenas e faz sentido do que te diz a noite. Escuta com cuidado o que não te dizem a luz do dia. É onde os sentimentos ocultos mais se expressam não fosse a lua deusa deste reino emocional que está para lá de domado, está reprimido e cheio de zonas de mistérios, uns mais mortais que outros. 
Gostas de lagostas? Penso. Nunca fui lá grande fã, mas no meu país não se fala de outra coisa pá. É lagosta para cá lagosta para lá e eu sem perceber que raio de obsessão é esta da lagosta. As criaturas que se chegam a nós por vias rastejantes e sem verticalidade. São-me estranhas e sou um gajo desconfiado. Afasto-me deste plano o mais que posso, mas ainda assim os cães ladram mas a carvana passa! Olhos nas estrela pá como bom português sei que é assim que se navega. Os ruídos do coro tomo os de comédia mas por vezes respondo-lhes, não são assim tão espertalhões como pensam. 
Estou a braços com o meu momento imposto de exílio do tempo e do espaço familiar do teatro mundo. Abriu-se um espaço e zumba tcharam subiu a Lua.

Não fazes ideia, Marta, da confusão que armei no coração dos outros e mergulho fundo agora por me saber aquém de um balanço bom nesta matéria. Outras contas pá que não as bancárias e porra fui um ignorante em matéria de amores. Não entendi nada desta matéria e não tive quem me explicasse. Cá está agora a magana subiu e não me deixa em paz. Nem a Pepper aparece. Your grounded! Go to your room! é mesmo interessante a expressão no inglês. Cá estou grounded no meu quarto que é de um Hotel porque passei a infância neles. Falta-me a piscina porque ao mar não vou por agora. Tenho medo das lagostas. Imagina a tontura um nadador como eu recolhido com medo das lagostas. Enfim, agora também sou vegetariano por isso calma que isto já se resolve.
A minha família está cada vez mais convicta a este abandono e por isso aguardo a ajuda de uma amiga que se me apanha mata-me anyhow, porque está sempre a levar com os absentismos das matriarcas portuguesas. Que podem ser longos os castigos né. Mostrei nas Sereias o filme é estratégia portuguesa usar o tempo para desmantelar as ações dos outros, ou isso ou os maridos não deixam. Governo de sombra lol. A minha Titai excluída coitada foi mais que afetada por absentismos de coitadismos e eu, bem, nem se fala. Enfim, aguardo respostas que excluem a possibilidade de regresso bending value como ouvi nos céus de Atenas. É que há gajos que são mesmo ordinários e olha não são gregos nem portugueses. Mas nada é mais valioso do que descortiná-los no seu esplendor de carrascos.
My mind echoes out my fears and I am fully ready to hear them. No censorship at all and full transparency. Let’s us see what is the B side willing to teach me and what I am willing to teach them. Ain’t that the way?

Falo com a Helena que é empregada do Hércules num café onde passo muitas horas à espera de respostas e onde vou escrevendo. Vou falando com a Helena sobre tudo um pouco, é curiosa, intelectual e quer saber sobre o que é ser Trans e, olha, ouve mesmo. Super smart. O Hércules ainda não apareceu mas já lhe escrevi a dar aqui umas ideas para o café. Deve de estar com medo! lol. Pronto chalaça mor. A Helena hoje estava frustada com o nervosismo dele ontem aqui com umas modelos e uma sessão de fotografia a acontecer e acabou por arranjar-lhe uma grande pressão. Pois disse-lhe isto de chefiar não é para figuras que pendem ao histerismos. Ahahahahah. Pronto já me calo. It’s funny to break rules of myths. A Helena however oh pá super smart. 
Ouço a Pepper está claro mas não faz sentido umas vezes é sim outras não e a noite não me ajuda nada nesta matéria. Só sei que quer que eu vá ao medico e eu também. Expliquei-lhe que já fui mas despacham-me como se tivesse uma peste intratável. Suponho que seja só líquido no pulmão na melhor das hipóteses ou cancro na pior ou mesmo artérias obstruídas. Seja como for agradeço-lhe o cuidado porque em matéria de mais próximos frankly my dear they don’t give a damn! Já vivi o suficiente para não ter medo da morte mas tenho medo sim da ignorância e da dor que provoca. Oiço os céus de Atenas e vão-me informando de mim, de ti e de todos e como sou maluco posso escrever sobre estas coisas à vontade. Ain’t that a bitch! Libertarmo-nos por fim do medo da loucura e com isso mandar umas bojardas ao ar da noite para ver se outros as ouvem. Olha diz a Mariza que abra a janela porque mando-lhe umas quadras ou sextetos (traiçoeira a nossa língua pá) enquanto a Pepper não se decide. Esta alemã é bue complexa nem o Wittgenstein me ajuda é um gênero de muro de Berlim em aço e eu a serra de Sintra em titanium. Isto promete! Não fosse ir ouvindo uns fadinhos da Mariza e baboseiras de Tarot já me tinha saltado o Hulk. É que em matéria de vida nunca nada chega antes diz a Clarice, mas pergunto e sabías do que estavas à espera?

www.youtube.com/watch?v=9Dm57Ed-2KU&feature=youtu.be

Já estou no clube deste iluminado faz muito tempo. A integridade nSão as almas que nos estão ligadas. Man, a vossa ignorance O Fado!ão é pagar contas a ouriços caixeiros, mas sim saber dizer o que está em nós com a dignidade de um Leão e a visão de Águia. Olha é o JOGO do Sporting v Benfica valorizado por ser uma Ganda Jogo. Não segurem esse Dragão e comeremos todos por tabela. Não que o bicho é mau pá, é que não tem modos carago!

https://www.youtube.com/watch?v=fi4_y6MVmP8&feature=youtu.be

26/11/2019

Boas notícias Marta a minha amiga Ufi mandou-me um daqueles coletes salva-vidas ao mar. Funny ah? Andei por muitas pessoas e lugares, mas sempre reconheci qualquer coisa de especial nos meus turcos como lhes chamo. São indisciplinados, convencidos, orgulhosos, impulsivos e malandros. Mas, vou-vos dar um conselho: se um dia tiverem do lado B do mundo e precisarem de uma mão capaz de ir mais longe, é bom que tenham um amigo turco ou melhor ainda amiga.

Sempre defendi a entrada deles na EU não porque estavam prontos mas porque queriam. É muita responsabilidade da Europa o estado em que se encontra a Turquia. Tínhamos ali a força de uma legião de sangue a ferver a querer juntar-se a um projeto que, well apparently, defendia os direitos civis, a liberdade de expressão e a inclusão no diálogo. E agora desta soberba europeia com a boa gente da Turquia deu no que deu. Merda de contas estas que nem as sabem fazer. Estão 40 cabeças nucleares na porta da Europa e uma guerra interior neste país. A NATO nas mãos de um Butcher e nós os europeus a assistir de perto a esta situação e porra nada fazemos. Desculpa e que são burros que nem uma calculadora sem cérebro para a comandar. Abriram espaço ao Putin e ele alarga como ditador que é a maldade em qualquer povo. Convenceu o Erdogan a bombardear ainda mais um bocadinho a Síria e isto porque tomou vantagem de um conflito que a Turquia sempre teve com os curdos. A desfazer as experiências incríveis do Curdistão. Bolas, que o homem é o mais próximo do Gog Magog que já por aqui andou. Mas, o maluco sou eu. 

Erdogan; enemies take advantage of our rifts friends try to heal or resolve them. Simple! We love you Turks as much as we understand Rumi that simple too.  

Pepper aparece lá pá que já era hora de termos uma alemã normal do nosso lado, mesmo que bué esquisita meu Deus, bota esquisita nisso.

Abraços Marta e pelos teus esforços também obrigado. Estou para te dizer isto há um tempo é pá tu és bue Grega. Investiga lá isso pá que ou muito me engano ou deves ter ido parar aí antes do Ulisses. E esta hein?

27/11/2019

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.