Website on global south and decolonial issues.

A Malta da Parakuka

9 de Junho às 21h30 – concerto
África é Ritmo!
Os ritmos de África, disseminados por todos os continentes em especial pela América, evoluíram sob variadíssimas formas.
Para o Brasil foram muitos escravos de Angola e consigo a cultura desta região africana, dando origem ao samba conhecido hoje em todo o mundo.
Nos anos 50, através da rádio e dos discos, o samba, a rumba, a conga, o bolero, o merengue da República Dominicana, a plena, a guaracha, o mambo, etc, eram ouvidos, tocados e dançados em Angola, principalmente nas farras de quintal em Luanda. Foi o regresso desses ritmos às origens!
Nessa altura, o grande músico e compositor angolano Liceu Vieira Dias, adoptou uma forma única de execução do violão a partir desses ritmos pródigos e, em parceria com o lendário grupo musical “N’Gola Ritmos”, criou o “semba”, ritmo urbano que evoluíu e se tornou uma forma rítmica clássica de Angola.
O Semba, a Rebita, o Kilapanga, a Txianda, o Mukumbi, a Kazukuta, a kabetula, são alguns dos váriadíssimos ritmos angolanos,  trabalhados e executados pela Malta da Parakuka com uma sonoridade especial e  agradavelmente acústica.
A Malta da Parakuka gravou o seu primeiro CD, dedicado à memória do grande compositor angolano que foi Liceu Vieira Dias. Neste 1º CD são apresentados temas deste mesmo autor, temas tradicionais e temas originais.
Através deste e dos próximos trabalhos musicais, sempre em busca de maior qualidade, a Malta da Parakuka vai continuar a dignificar a cultura angolana implicitamente lusófona. O grupo, formado por cinco músicos conceituados e com vários caminhos musicais já percorridos durante as suas longas carreiras, revela assim, inequivocamente, as suas raízes:
Carlos Sanches | Guitarra & Voz
Jorge Kaipas | Baixo & Coros
Zezé N’Gambi | Bateria & Coros
Galeano Neto | Percussão & Voz
João Oliveira | Piano

A “MALTA DA PARAKUKA”  é um grupo de música essencialmente Angolana.
Este grupo nasceu no início dos anos 90 com músicos que já tinham percorrido quase todos os caminhos musicais desde o Rock  à  Música Latina passando pelo Jazz e Punk em projectos onde estiveram inseridos.
Pela amizade de longa data entre os elementos da Malta, pelo amor à música em geral e em particular às suas raízes angolanas, o Carlos Sanches, o Jorge Kaipas, o Zezé Ngambi, o Galiano Neto e o João Oliveira decidiram, através deste projecto dar a conhecer a música de Angola com a qualidade e originalidade sonoras deste agrupamento, dando assim o seu contributo à divulgação da riquíssima cultura de Angola.
PARACUCA é um doce angolano feito com jinguba (amendoim) envolta em açúcar caramelizado. Todos eles a certa altura da sua infância, levaram no bolso uma mão cheia de paracuca que iam comendo no caminho da escola. É doce e agradável como o som da MALTA DA PARAKUKA.
Preço bilhetes: 12 euros
Informações e reservas: maltadaparakuka.agp@gmail.com | tlm 917857111

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.