Website on global south and decolonial issues.

Amor ou hedonismo? Turismo, moralidade e mercadorização da intimidade

CENAS DO GÉNERO convida: Paradise: Love (2012, dir. Ulrich Seidl)sábado | 29 NOV | 17h | cinema e política à conversa, com Valerio Simoni (antropólogo) | entrada livre
no Zona Franca 

Nas praias do Quénia, como noutros lugares, a oferta turística organiza-se em torno da promessa de fruição absoluta. O desencanto com os trópicos surge muitas vezes pelo desencontro entre as imagens consumidas à distância, antes da viagem, e o contacto com os habitantes locais e suas circunstâncias quotidianas. As relações pessoais estabelecidas no efémero intervalo turístico parecem ser também capturadas por esta confusão de promessa e desencanto, ao dependerem de expectativas mútuas a jogo com categorias sociais saturadas por estereótipos de género, raça e classe, que por si motivarão desconfianças e mal-entendidos. Mas que transformações potenciam tais encontros? E o que permanece após a partida?
O filme Paradise: Love (2012, dir. Ulrich Seidl) mergulha num destes contextos de interacção, ao conduzir-nos pelo fenómeno do turismo sexual através do trajecto emotivo de uma mulher europeia de meia-idade, à deriva entre a euforia e o desespero quando a procura de gratificação pessoal a põe em confronto com o papel de sugar-mamma.

Para esta sessão de cinema, o colectivo Cenas do Género convida o antropólogo Valerio Simoni a lançar controvérsia sobre moralidade, turismo e a mercadorização da intimidade.

Bio: Valerio Simoni licenciou-se em Antropologia Social na Universidade de Neuchâtel (Suíça), e concluiu o seu doutoramento na Leeds Metropolitan University (Reino Unido), com uma pesquisa sobre encontros informais entre turistas estrangeiros e membros da população local em Cuba. A investigação de pós-doutoramento que desenvolveu no Centro em Rede de Investigação em Antropologia, Instituto Universitário de Lisboa (CRIA-IUL, Portugal) deu continuidade ao seu trabalho em Cuba e procurou promover uma melhor compreensão dos processos controversos de mercadorização que influenciam as relações humanas. O seu trabalho actual de investigador no Departamento de Antropologia e Sociologia do Desenvolvimento do Graduate Institute em Geneva (Suiça) é fundamentado em pesquisa etnográfica em Cuba e Espanha, e concentra-se nas transformações da intimidade e da vida económica, assim como nas relações entre amizade, amor, sexo, e comércio, nos âmbitos do turismo e da migração internacional. As suas pesquisas inscrevem-se principalmente nos campos da antropologia económica, da antropologia da moralidade e das emoções, da antropologia do turismo e das migrações, e da antropologia da globalização.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.