Website on global south and decolonial issues.

Que Ainda Alguém Nos Invente – Teatro Griot

Francisco VidalFrancisco VidalO espectáculo é um ritual que vacila entre o orgulho e o remorso. Entre o conflito e a confidência fundem-se os papéis de rainha e mulher. Deixa-se de se distinguir quem é quem na glória e na vaidade, pois o atrevimento também é próprio da conquista.Njinga Mbandi invoca os seus mortos numa conversa consigo mesma, fala do que foi e do que poderá nunca ter sido, não esgota o seu transe em estórias reféns do seu tempo. Resistindo sempre, dissimuladamente. Atormentando e perseguindo à vez ora homens ora vontades, as suas e as dos a si entregues, guerreiros, escravos e traidores. Filha, irmã e amante, Njinga terá tempo de contar a sua versão, escusando-se ao logro de um passado forjado, divinizado e imaculado no seu desígnio.

Texto dramático inédito Ricardo P. Silva – encenação Paula Diogo – coreografia Vânia Gala – actores Daniel Martinho, Gio Lourenço, Matamba Joaquim, Zia Soares – espaço cénico e figurinos Mariana Monteiro – materiais cénicos Francisco Vidal – luz Pedro Correia – música original DJ Marfox e DJ N.K. – desenho de som Chullage -assistência de encenação Carlos Alves – fotografia Sofia Berberan – produção executica Urshi Cardoso

Co-produção Teatro GRIOT e Teatro Municipal do Porto

2 Março, 21h30 – Conversa pós-espectáculo com Ana Paula Tavares (historiadora e poetisa)

3 Março,19h00

Teatro Campo Alegre

M/14

1h30 aprox. 

 

RESERVAS E INFORMAÇÕES 

Rua das Estrelas, 4150-762 Porto

Tel. 22 606 30 00 (Seg a Dom: 14h30 – 19h00; 19h30 – 22h30)

Email – bilheteira.tmp@cm-porto.pt

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.