Website on global south and decolonial issues.

Ruy Duarte de Carvalho homenageado no Festival do Estoril

IN MEMORIAM – RUY DUARTE DE CARVALHO

QUINTA-FEIRA, DIA 11, 20H30, CASA DAS HISTÓRIAS – PAULA REGO

E à lista daqueles meus próprios antepassados que entendo veneráveis vou acrescentar os mortos que eu queira, porque dá para fazer, contemporâneos meus que lá onde estiverem, se puderem, eu sei que são capazes de dar um  jeito daqui para a frente. (Ruy Duarte de Carvalho, Desmedida)

Em jeito de despedida, o Festival presta as suas honras a este amigo, grande senhor da lusofonia,
pelo que o convidamos a estar presente na Casa das Histórias Paula Rego, dia 11 de Novembro, Quinta-feira.

Ruy Duarte de Carvalho (1941-2010) Poeta, antropólogo, escritor e cineasta.
Participou na luta pela libertação de Angola e é nacional desse país desde que em 1975 passou a haver cidadania angolana. Filho de um aventureiro  caçador de elefantes, cresceu no Namibe, no Sul do país. Para além de regente agrícola e de criador de ovelhas, estudou cinema em Londres. Em 1982, obteve com um filme,
“Nelisita”, o diploma da Escola de Altos Estudos em Ciências Sociais em Paris, tendo-se doutorado também aí, em 1986, em Antropologia Social e Etnologia, com uma tese sobre a produção da diferença cultural entre os pescadores da costa de Luanda. Leccionou em Luanda, Coimbra, São Paulo, Paris e Berkeley. Viveu em Swakopmund, Namíbia, nos últimos anos.

Autor de Como se o Mundo Não tivesse Leste (1977), Lavra – poesia reunida 1970-2000 (2005), Vou lá Visitar Pastores (1999), Os Papéis do Inglês (2001), Actas da Maianga (2003), As Paisagens Propícias (2005), A Câmara, a Escrita e a Coisa Dita – Fitas, Textos e Palestras (2008), Desmedida – Luanda, São Paulo, São Francisco e Volta (2008), A Terceira Metade (2009)

Foi realizador de (entre outros filmes): Uma Festa para Viver (1976), O Deserto e os Mucubais (1976),  Presente Angolano, Tempo Mumuíla (1979), O  Balanço do Tempo na Cena de Angola (1982) Nelisita (1982), O Recado das Ilhas (1990).

Em 2007, foi membro do Júri do Estoril Film Festival.

PROGRAMA

15h00 –  Filmes de Ruy Duarte de Carvalho  
Moia: o Recado das Ilhas (Director’s Cut) – AGO/POR – 1989/2004 | 63’ | DVD | Português  
Nelisita: Narrativas Nyaneka – AGO/POR | 1982 | 70’ | DVD | Português

17h30 – Filmes de Ruy Duarte de Carvalho  
O Balanço do Tempo na Cena de Angola – RDC/AGO – 1982 | 45’ | DVD | Português  
Presente Angolano, Tempo Mumuíla: RDC/AGO | 1979 | 103’   
Ekwenge: Iniciação dos Rapazes – 24’  Ondyelwa: Festa do Boi Sagrado – 40’  Oficios – 39’

20h30 – Conversa e Leituras à volta de Ruy Duarte de Carvalho – Diogo Dória  
com Ana Paula Tavares, poetisa e antropóloga; Marta Lança, editora e jornalista; Paulo Branco, produtor de cinema, director do Estoril Film Festival                                                         

22h00  – Filmes de Ruy Duarte de Carvalho
Presente Angolano, Tempo Mumuíla: RDC/AGO | 1979 | 106’   
Pedra Sozinha Não Sustém Panela – 36’  Makumukas – 30’  O Kimbanda Kambia – 40’  
Uma Festa para Viver – 40’ | 1975

ver mais infos e programa no Estoril Film Festival

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.