Website on global south and decolonial issues.

As Coisas fundadas no silêncio

Uma Voz

Quando convidei a Isabél, antes de tudo é a artista que ela é e a parceria que nós temos. Depois a ideia da Uma Voz era — talvez mais que uma mulher negra — uma mulher. Uma mulher que fala até porque “o porta-voz”, normalmente, é masculino. Tem um pouco isso de portar a voz e de importar a voz. E a Isabél tem muita…ela fez um personagem em que é a escrava do Tira Dentes e que tem um caso com ele. O modo como ela desenhou esse personagem é muito forte. Porque muitas vezes em filmes, no Brasil, esse papel ele é feito com uma doçura em que, curiosamente, há uma mistura de colocar personagens que eram escravos como se eles fossem empregados e é totalmente diferente. Assim, muita da violência da escravidão é escamoteada…alguém a chamava de preta e ela disse “preta é cor. Eu tenho nome”.

Ler mais