Website on global south and decolonial issues.

My Kaaba is HUMAN

Gabriel

Gabriel nasceu em 1988, na Colômbia, e foi adotado por uma família norueguesa em 1989. Cresceu em uma pequena e bela cidade no leste da Noruega e era o único moreno entre as crianças loiras. “Você pode ver esse garoto mais escuro no meio de meninos loiros de olhos azuis em nossa foto da turma do jardim de infância.

Ler mais

Steffen (Germany)

“A dor é inevitável, sofrer é opcional”, diz Steffen, andando vagoroso na floresta de Fisterra, na Galiza, Espanha. Um ativista da paz que uma vez serviu o exército na Operação Tempestade do Deserto, em 1990, na qual advogava pelo direito humano à água e ao saneamento para todos.

Ler mais

Historia de T.A

Comecei a descer com o meu traje de mergulho, cabelo desarrumado… Andando desconfortavelmente, percebi que não havia motivo para pânico. Ninguém se incomodava. Na Turquia, as pessoas olhariam, tentando perceber quem era aquela pessoa e o que estava fazendo lá. Naquele momento, entendi ‘Estou na Europa mesmo’. Ninguém se incomoda. Eles são livres”.

Ler mais

My Kaaba is HUMAN – António

Em Madrid, despedi-me do “louco” António, que vive com a sua confiança e amor às pessoas que não conhece, partilhando a sua refeição, sóbrio há 30 anos. As últimas palavras que me disse: “A vida é um milagre, nunca te esqueças”.

Ler mais

My Kaaba is HUMAN – Filipe

Acredito que a sociedade não está ainda pronta para certas coisas. Por exemplo, quando as pessoas se aproximam para lhe fazer carinho, o olhar de amor em seus rostos muda logo para um olhar piedoso. O fato de alguém ter uma deficiência não significa que não consiga entender o que se passa à sua volta. Não culpo as pessoas por tal, embora elas devessem entender que sentir pena não ajuda.

Ler mais

My Kaaba is HUMAN – Rui

“A vida é muito curta para inventarmos problemas. É bem provável que nem tudo aconteça como queremos. Mas tudo o que acontece é lindo. Tudo! Tristeza, doenças, até perder um amor é bonito. Porque aprendemos com todas as experiências”.

Ler mais