Website on global south and decolonial issues.

romancistas

Reflexões sobre “A Utopia no romance ‘Biografia do Língua’, de Mário Lúcio Sousa”, de João Paulo Tavares de Oliveira – parte I

Referindo-se às diferentes vertentes da intervenção escrita dos claridosos, nomeadamente na poesia, na prosa de ficção, na crónica, na crítica literária, em entrevista, na reportagem e na prosa cientifica (em especial na linguística do idioma crioulo e na antropologia da mestiçagem cultural e biológica ocorrida nas ilhas), dizia Baltasar Lopes da Silva que, nas condições de Cabo Verde, os mesmos escritores claridosos eram, de algum modo, obrigados a ser policlínicos no exercício do seu ofício de letrados.

Ler mais