Website on global south and decolonial issues.

ruínas

Passado e presente só se distinguem pelo desgaste da madeira

Tomara que “O Canto do Ossobó” seja amplamente visto. Primeiro porque a história da escravatura praticada sob o império e colonialismo “à portuguesa” precisa de ser conhecida na sua complexidade, contrapondo a realidade dos factos ao persistente mito lusotropicalista dos brandos costumes. Depois, por ser a voz de um santomense que perscruta a dor de “homens e mulheres esgotados pelo peso do trabalho”.

Ler mais